Presidente do PR PR nos estados Manchetes Download Hino Nacional do Brasil
História do PR Fale com o PR Notícias Republicanas Manual de Aplicação da Marca PR
Prefeituras do PR Ficha de Filiação ao PR Fotos dos Deputados do PR Assessoria Jurídica
Vereadores do PR Fórum Republicano Fotos dos Senadores do PR Vinheta do PR
Estatuto do Partido da República Manifesto do Partido da República Código de Ética do Partido da República Programa do Partido da República
 

Notícias do Correio 22 - Partido da República

11/08/2015
 
 
 
José Rocha também propôs a requisição de toda a documentação relativa às operações de crédito firmadas pelo BNDES
José Rocha também propôs a requisição de toda a documentação relativa às operações de crédito firmadas pelo BNDES (Foto: Antonio Augusto/Câmara dos Deputados)
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do BNDES vai ouvir o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Luciano Coutinho, na quinta-feira (20) da próxima semana. O convite a Coutinho, que mandou ofício ao colegiado se oferecendo para falar, foi aprovado pela comissão nesta terça-feira (11).

A CPI também aprovou o plano de trabalho apresentado pelo relator, deputado José Rocha (PR-BA), com a previsão de depoimentos de diversos dirigentes e ex-dirigentes do BNDES, além do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro.

Com exceção do depoimento de Coutinho, já aprovado, todos os outros ainda terão de ser propostos na forma de requerimentos e votados pela CPI.

Foi excluído do plano de trabalho o depoimento do ex-presidente Luiz Carlos Mendonça de Barros (novembro 1995-abril 1998), a pedido do deputado Betinho Gomes (PSDB-PE), que argumentou que Barros presidiu o banco fora do período investigado pela CPI, que vai de 2003 a 2014. Diversos outros deputados, como Alexandre Baldy (PSDB-GO) e Fabio Garcia (PSB-MT), apoiaram a iniciativa de Gomes.
José Rocha salientou que vai apresentar, em outro momento, convite para ouvir Mendonça de Barros, para falar como especialista, e não como investigado, a despeito da não inclusão do depoimento no plano de trabalho. “Ele é um grande economista, conhece o banco, tem muito a contribuir”, justificou.

O 2º vice-presidente da CPI, deputado Carlos Zaratinni (PT-SP), apoiou a realização do depoimento de Mendonça de Barros, para que se possam comparar as políticas anteriores do BNDES com as atuais. “Não vejo impedimento, porque não queremos investigar as privatizações ocorridas durante o governo Fernando Henrique Cardoso, financiadas pelo BNDES”, afirmou.

Plano de trabalho

Pelo plano, os trabalhos da CPI devem se iniciar com os seguintes depoimentos:

- presidente do BNDES, Luciano Coutinho, e ex-presidentes do banco, incluindo Demian Fiocca (março 2006-maio 2007), Guido Mantega (novembro 2004-março 2006), Carlos Lessa (janeiro 2003-janeiro 2004) e Eleazar de Carvalho (janeiro 2002-janeiro 2003);

- vice-presidente do BNDES, Wagner Bittencourt;

- diretores do BNDES Roberto Zurli (área de Infraestrutura e Insumos Básicos); Luciene Machado (área Internacional e de Comércio Exterior); Maurício Borges (área de Operações Indiretas, Financeira e Administração); Júlio Ramundo (áreas Industrial e de Mercado de Capitais); e João Carlos Ferraz (áreas de Planejamento, Pesquisa Econômica e Gestão de Riscos); e

- ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro.

O relator afirmou que vai propor que a CPI faça convite ao ministro, aos ex-presidentes e ao vice-presidente do banco. “Caso algum deputado da comissão ache que tem que transformar em convocação, será convocação”, esclareceu. Já os diretores do banco deverão ser convocados, na medida em que outros deputados da comissão já apresentaram requerimento de convocação.

Apesar de ter sido criticado por alguns deputados, foi mantido no plano o depoimento do ex-presidente do BNDES Eleazar de Carvalho. O relator argumentou que ele comandou o banco dentro do período investigado pela CPI, de 2003 a 2014.

Questionado pela imprensa após a reunião da CPI, José Rocha afirmou ainda que não vê razão para convocar, neste momento, o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. “Ele só será convocado se aparecerem, durante a investigação, dados que justifiquem sua convocação”, afirmou.

Documentos e diligências

O plano de trabalho de José Rocha também propõe a requisição, para catalogação e análise, de toda a documentação pertinente às operações de crédito firmadas pelo BNDES, especialmente estudos e análises que motivaram a realização de operações de crédito; os contratos e demais documentos por meio dos quais se instrumentalizaram tais operações; os documentos do BNDES que avaliem a adequação das operações a exigências legais e regulatórias; e as justificativas para a classificação dos documentos relativos às operações.

O relator ainda propôs diligências, no Brasil e no exterior, para ouvir dirigentes de empresas, o Ministério Público e autoridades de países beneficiados com recursos administrados pelo BNDES, e para avaliar os objetivos dos empréstimos e financiamentos, a execução dos contratos e prejuízos. Além disso, ele sugeriu diligências no BNDES para obter informações de dirigentes e empregados do banco, assim como das empresas de auditoria eventualmente contratadas pela instituição.



 
Topo


© - 2007 www.partidodarepublica.org.br - Todos os direitos reservados

SEDE NACIONAL DO PARTIDO DA REPÚBLICA

ENDEREÇO:

SHS quadra 6 Bloco A sala 903 - Brasil XXI . CEP: 70.316-102 - Asa Sul . Brasília-DF




Tel.: - (61) 32029922



Mais uma realização do Instituto Alvaro Valle Tel.: - (61) 32029922


LEAD         TVNEWSWEB

Site Desenvolvido pela LEAD - Produções Artísticas Comunicação & Marketing

SHIN CA 09 LT 16 SALA 115 - ED. GREEN HILLS - LAGO NORTE CEP: 71503-509

http://www.leadbrasilia.com.br/

http://www.tvnewsweb.com.br/