Presidente do PR PR nos estados Manchetes Download Hino Nacional do Brasil
História do PR Fale com o PR Notícias Republicanas Manual de Aplicação da Marca PR
Prefeituras do PR Ficha de Filiação ao PR Fotos dos Deputados do PR Assessoria Jurídica
Vereadores do PR Fórum Republicano Fotos dos Senadores do PR Vinheta do PR
Estatuto do Partido da República Manifesto do Partido da República Código de Ética do Partido da República Programa do Partido da República
 

Notícias do Correio 22 - Partido da República

10/08/2015
 
 
Senador Wellington Fagundes (PR-MT)
Senador Wellington Fagundes (PR-MT)
Na última terça-feira (4), quatro novos diretores da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) tomaram posse, constituindo, de forma efetiva, a diretoria colegiada daquela autarquia especial. À primeira vista, a posse desses novos dirigentes parece ser algo comum, corriqueiro na Administração Pública. Esse ato, no entanto, tem um grau de representatividade singular neste momento de intensas dificuldades que o país atravessa.

A ANTT, assim como ocorre em outras agências, estava há algum tempo atuava com diretores interinos. A natureza das atribuições incumbidas às agências reguladoras exige que elas disponham de independência para atuar e legitimamente para adotar as decisões que lhes competem. Sem a indicação efetiva da diretoria colegiada, as agências ficam fragilizadas.

Por isso, atuamos firmes junto a Comissão de Infraestrutura do Senado na cobrança de uma definição por parte do governo. E ela veio.

Como se sabe, o Brasil vive uma crise econômica, agravada por desentendimentos políticos, que torna esta situação ímpar. É fato! Mas, por outro lado, existe um quadro de grandes oportunidades que, seguramente, representam um atalho para ajudar a debelar esse momento de angústia e até de incertezas que assolam a Nação. São as concessões, direcionadas ao processo de modernização da infraestrutura de transportes do nosso país.

O Programa de Investimentos em Logística, o PIL, como tenho dito inúmeras vezes, projeta investimentos numa cifra colossal. São R$ 198,4 bilhões, dos quais R$ 69,2 bilhões devem ser investidos em obras entre 2015-2018. E o restante, 129,2 bilhões, a partir de 2019.

Claro que precisamos ter pressa para fazer com que essas novas concessões avancem rapidamente, que saiam do papel, pois elas irão impulsionar o processo de retomada de aquecimento da nossa economia. O Plano das Concessões é remediador para o Brasil.
O primeiro grande efeito dos desdobramentos dos processos de concessão é a criação de novas frentes de trabalho. Se para cada bilhão investido houver a geração de mil empregos diretos, por muitos e muitos anos, o Brasil terá empregos em números recordistas, resolvendo o problema da mão de obra ociosa.

O segundo efeito do PIL está na questão objetiva, ou seja, o Brasil estará ativando esse que é um dos segmentos mais importantes para que a base econômica nacional tenha fluidez: o setor de transportes.

É importante ressaltar que a matriz de transporte no Brasil é bastante desbalanceada, se comparada com outros países de dimensões semelhantes como Rússia, Canadá, Estados Unidos e Austrália. Há hoje uma reconhecida ineficiência no setor, que gera custos adicionais à produção e evidencia a perda de competitividade, com o aumento nos tempos das viagens em face às precárias condições das nossas estradas, a maioria com problemas de conservação. Fato, inclusive, responsável por boa parte dos acidentes, que fazem com que muitas vidas se percam. E com vidas não se pode brincar!

O PIL está estruturado na conectividade dos modais, visando à interligação entre os portos do Norte e do Sul, através de rodovias seguras e duplicadas e do transporte ferroviário e também das hidrovias – muito pouco utilizadas também. Com as concessões, o Brasil tem a oportunidade de corrigir erros históricos e avançar em direção à sonhada e importante competitividade na produção das nossas riquezas.

E quem vai ditar o ritmo desse enfoque, é justamente a ANTT. Dos quase R$ 200 bilhões a serem captados em investimentos para a logística de transporte, R$ 170 bilhões deverão ser “desembaraçados” por essa agência. Daí nossa preocupação em dotar aquela agência de diretores capazes de dar respostas efetivas e eficientes à grande demanda, ao grande desafio que está colocado.

Esses novos diretores são, portanto, conhecedores da parcela enorme de responsabilidade que está nas mãos de cada um, para ajudar o Brasil não só a superar esse momento de crise, mas a transformar o Brasil numa nação próspera, rica, desenvolvida e competitiva.



* WELLINGTON FAGUNDES é senador por Mato Grosso
Topo


© - 2007 www.partidodarepublica.org.br - Todos os direitos reservados

SEDE NACIONAL DO PARTIDO DA REPÚBLICA

ENDEREÇO:

SHS quadra 6 Bloco A sala 903 - Brasil XXI . CEP: 70.316-102 - Asa Sul . Brasília-DF




Tel.: - (61) 32029922



Mais uma realização do Instituto Alvaro Valle Tel.: - (61) 32029922


LEAD         TVNEWSWEB

Site Desenvolvido pela LEAD - Produções Artísticas Comunicação & Marketing

SHIN CA 09 LT 16 SALA 115 - ED. GREEN HILLS - LAGO NORTE CEP: 71503-509

http://www.leadbrasilia.com.br/

http://www.tvnewsweb.com.br/