Presidente do PR PR nos estados Manchetes Download Hino Nacional do Brasil
História do PR Fale com o PR Notícias Republicanas Manual de Aplicação da Marca PR
Prefeituras do PR Ficha de Filiação ao PR Fotos dos Deputados do PR Assessoria Jurídica
Vereadores do PR Fórum Republicano Fotos dos Senadores do PR Vinheta do PR
Estatuto do Partido da República Manifesto do Partido da República Código de Ética do Partido da República Programa do Partido da República
 

Notícias do Correio 22 - Partido da República

 
  04/08/2011
 
   
A Agência Câmara passou a divulgar desde a noite de ontem, 3, que a decisão de romper o bloco com o PT do senado não implica na saída do partido da base do governo. Leia matéria da Agência Câmara:

Líderes do PR negam saída do partido da base governista


O líder do PR, Lincoln Portela (MG), negou os boatos de que o partido vai deixar a base governista em razão da crise no Ministério dos Transportes. "Eu sou o líder de um partido que está na base do governo", afirmou o Portela.

Segundo ele, os senadores do PR vão desfazer o bloco com o PT por questões regimentais. Ele refutou as críticas de que a manobra tenha a intenção de pressionar o Palácio do Planalto.

Lincoln Portela disse ainda que o bloco que o PR compõe na Câmara também poderá ser desfeito, com a separação do PRB e do PRTB. "O PRB, por exemplo, tem 12 deputados e quer buscar mais espaço, ter lideranças, orientação de bancada", explicou.

O anúncio da separação dos senadores do PR do bloco petista foi feito ontem, logo depois do discurso do senador Alfredo Nascimento (PR-AM), ex-ministro dos Transportes, em que ele negou as denúncias de irregularidades na pasta e afirmou que a presidente da República, Dilma Rousseff, sabia do que se passava no ministério.

Tratamento diferenciado

O suposto fracionamento da base aliada foi citado em Plenário pelo líder do DEM na Câmara, deputado ACM Neto (BA). O vice-líder do PR Anthony Garotinho (RJ) respondeu que os deputados republicanos continuam na base governista, apesar das críticas à forma como o partido foi tratado na saída do ex-ministro Alfredo Nascimento e na ascensão de Paulo Passos ao comando da pasta.

Apesar de filiado ao PR, Passos não tem o apoio integral do partido, segundo Garotinho. "O partido apoia as medidas saneadoras do governo; porém, o PR entende que a faxina da presidente Dilma só seria completa se ela afastasse todos os integrantes do ministério. O que a gente quer é clareza: não pode tirar um e deixar o outro. Ou tira todo mundo e passa o ministério a limpo ou fica parecendo que é perseguição política."

Garotinho afirmou que o PR não faz questão de ter o cargo, mas não quer ser tratado de forma "pouco republicana". "Se há corrupção, que se punam os corruptos, mas as coisas precisam ser esclarecidas. Não existe meia virgindade, como não existe meia corrupção: ou é ou não é."



Fonte: Agência Câmara
   




LEAD         TVNEWSWEB

Site Desenvolvido pela LEAD - Produções Artísticas Comunicação & Marketing

SCN Qd. 2 Bl. D Torre A Sala 225 Brasília - DF - CEP: 70712-904

http://www.leadbrasilia.com.br/

http://www.tvnewsweb.com.br/

© - 2007 www.partidodarepublica.org.br - Todos os direitos reservados

SHS quadra 6 Bloco A sala 903 - Brasil 21 . CEP: 70.316-102 - Asa Sul . Brasília-DF



Tel.: - (61) 32029922



Mais uma realização do Instituto Alvaro Valle Tel.: - (61) 32029922