FILIAÇÃO ONLINE
   



Esta Matéria não tem vídeo
O Vem Viver está em fase piloto e as cidades de Ceilândia (DF), Caxias do Sul (RS), Salvador (BA), Curitiba (PR) e Nova Iguaçu (RJ) foram selecionadas para receberem as ações
O Vem Viver está em fase piloto e as cidades de Ceilândia (DF), Caxias do Sul (RS), Salvador (BA), Curitiba (PR) e Nova Iguaçu (RJ) foram selecionadas para receberem as ações
Esta Matéria não tem 
vídeo

 

Governo Federal

busca redução da violência infantojuvenil e
evasão escolar por meio de programa


Brasília - De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), para cada 1% de redução da evasão escolar, 2% da letalidade de crianças e adolescentes é também reduzida. Tendo isso em vista, o Governo Federal, por meio Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), conta com o Programa Vem Viver - Juntos pela Proteção da Vida.

O programa, lançado em outubro de 2021, tem o objetivo de reduzir os altos índices de violência infantojuvenil e a evasão escolar.

“Nós estamos, por meio desse projeto, incentivando a cultura da paz e, com isso, a gente cria uma conexão entre a comunidade, entre os pais, alunos, professores e orientadores”, explicou a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Britto, que afirmou que o programa visa transformar gerações. “A gente acredita muito que a educação pode ser a saída para muita coisa na nossa sociedade e o Programa Vem Viver vem para isso, para fortalecer a cultura da paz e dizer para a sociedade que ela precisa participar também, com o Governo Federal, com o governo local, é uma responsabilidade de todos”, completou.

O Vem Viver está em fase piloto e já contou com investimento de R$ 10 milhões. Entre as cidades selecionadas para as ações está Ceilândia, no Distrito Federal. O programa foi implementado em escolas públicas da região e já foram beneficiados mais de 3 mil estudantes em cinco escolas. Cerca de 180 professores foram capacitados.

De acordo com dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH/MMFDH), em 2022 já foram registradas mais de 186 mil violações de direitos humanos contra crianças e adolescentes. Para combater o problema, o programa Vem Viver conta com uma metodologia, desenvolvida em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que mobiliza gestores públicos e a sociedade civil no enfrentamento da morte precoce dessa parcela da sociedade.

Entre os objetivos do projeto-piloto estão a promoção da garantia do direito à vida, formando uma rede integrada de agentes de proteção; a redução da violência contra crianças e adolescentes, promovendo uma cultura de paz; o combate à evasão e ao abandono escolar como estratégia de proteção à vida; e o fortalecimento de vínculos na família, na escola e na comunidade.

Ao todo, são sete estratégias para aplicação do projeto:

-Integração do poder público estadual e municipal;

-Integração de diferentes atores das esferas pública e privada;

-Definição de locais com maiores índices de violência no município;

-Identificação da escola como local de proteção;

-Integração e fortalecimento de vínculos familiares;

-Identificação de crianças em maior risco;

-E integração da rede de agentes de proteção.


O professor Marcelo Fernandes, diretor da Escola CEF nº 35, de Ceilândia, falou sobre a realidade da escola e a expectativa do projeto nesse contexto. “Estamos dentro de uma comunidade que, assim como em todo o país, tem o problema da violência. Se a gente conseguir desenvolver essa cultura de paz e não violência, a cultura do diálogo, de resolver os problemas de uma maneira diferente do que estamos habituados, que inicialmente é a manifestação de violência, esse projeto tem muito a contribuir para a escola e para a comunidade”.

A aluna do 8ª ano do CEF nº 35, Kyara Mesquita, de 13 anos, foi uma das beneficiadas com o programa. Ela conta que participa desde que o projeto começou e que, em sala de aula, as ações têm tido resultados. “Está sendo bom. O programa tem nos ensinado coisas novas para vivermos melhor. Tenho certeza de que vai ajudar muita gente assim como está me ajudando”, afirmou a estudante.

Até o momento, outras quatro cidades também foram selecionadas para receber as ações nesta fase piloto. São elas: Caxias do Sul (RS), Salvador (BA), Curitiba (PR) e Nova Iguaçu (RJ).

Fonte: Governo do Brasil




Provérbios LIBERAR O CMOMÉRCIO DE ARMAS DE FOGO

 
   
 
 
 
 
© - 2019 www.partidoliberal.org.br - Todos os direitos reservados
Tel.: - (61) 32029922
SHS Quadra 06 Bloco "A" Conjunto "A" Sala 903
Centro Empresarial Brasil 21 Asa Sul - CEP: 70316-102 Brasília - DF
 
Brasília, 26/05/2021 - PL-TV: O Rio em mãos do bem - Entrevista Cláudio Castro

Brasília, 18/01/2022 - PL-TV: Projeto de Altineu Côrtes propõe condições mínimas de trabalho para entregadores de aplicativos Brasília, 28/12/2020 - PL-TV: Portinho é convidado a assumir Liderança do PL no Senado
Nova Presidente do PL Mulher
Presidente do Partido Liberal, Tadeu Candelária (PL-SP)
Veja aqui todos os nossos vídeos e nossas reportagens

Secretaria de Comunicação do Partido Liberal
FICHA DE FILIAÇÃO EM PDF Deputados Federais do Partido Liberal da 56ª Legislatura
Senadores do Partido Liberal Veja todas Notícias no Facebook Veja nossos Vídeos no Youtube
  <area shape= Veja nossos Vídeos no Youtube Veja nossos Vídeos no Youtube veja as notícias no Twitter
veja as notícias no Instagram