Esta Matéria não tem vídeo
Em dois anos, o Governo Federal já investiu cerca de R$ 950 milhões no programa e prevê investir mais R$ 720 milhões até 2023

Em dois anos, o Governo Federal já investiu cerca de R$ 950 milhões no programa e prevê investir mais R$ 720 milhões até 2023
Esta Matéria não tem 
vídeo

 

Governo Federal

leva desenvolvimento econômico e
social para arquipélago do Pará


Brasília - Localizada no Delta do Rio Amazonas, no estado do Pará, o arquipélago do Marajó é formado por cerca de 2.500 ilhas e ilhotas onde vivem aproximadamente 550 mil pessoas. Dos 16 municípios que compõem o arquipélago, oito estão na lista dos que têm o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil.

Para mudar essa realidade, em 2020 o Governo Federal criou o Programa Abrace o Marajó, com o objetivo de ampliar o acesso e melhoria da entrega de políticas públicas para a região. Em dois anos, já foram investidos cerca de R$ 950 milhões no programa e a previsão é de que mais R$ 720 milhões sejam liberados até 2023.

Na última quarta-feira, 23, durante cerimônia de entregas realizada em Belém (PA), foi a vez das escolas dos municípios do Marajó serem contempladas com 304 computadores, repassados pelo Ministério das Comunicações. A pasta é responsável também pela instalação de 68 pontos de internet nas instituições de ensino indicadas pelas prefeituras para levar inclusão digital às crianças da região.

De acordo com o Ministério das Comunicações, os pontos de internet entregues hoje se unem aos 15 mil já instalados no país, pelo Governo Federal, através do programa Wi-Fi Brasil. Só no Pará, já são 1535 pontos de internet, 77% destes em escolas.

Já o Ministério da Economia transferiu a gestão de áreas em ilhas do arquipélago para o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) fazer o reconhecimento e emitir títulos para os ocupantes dos projetos agroextrativistas. São mais de 469 milhões de metros quadrados nos municípios de Bagre, Melgaço e Portel. A iniciativa vai beneficiar 564 famílias.

Ainda nesta quarta-feira, o Incra também fez a entrega de dois mil Contratos de Concessão de Uso (CCUs) às famílias cadastradas dos municípios paraenses de Curralinho e Bagre. O documento transfere o imóvel rural ao assentado de maneira provisória e garante o acesso à terra, a crédito e a outros programas de apoio à agricultura familiar. Este é o primeiro passo para a obtenção do título definitivo.

Acessibilidade

A Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Ministério dos Direitos Humanos repassou às prefeituras do Marajó um diagnóstico de acessibilidade dos municípios do arquipélago. O documento foi produzido em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA) para que sejam adotadas medidas para aumentar a acessibilidade das pessoas com deficiência.

FDCA

O Programa Abrace o Marajó também está ajudando os municípios a criarem o Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente (FDCA). Previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o fundo tem o objetivo de financiar projetos que garantam os direitos da criança e do adolescente e recebe recursos federais do Imposto de Renda. Até 2019, nenhum município do arquipélago possuía o FDCA. Com a ajuda do programa, cinco cidades já estão cadastradas (Afuá, Breves, Curralinho, Salvaterra e Soure) e podem receber doações.

O Abrace o Marajó está ainda reforçando o Pacto Nacional de Implementação das Políticas de Direitos da Pessoa Idosa. A ação tem o objetivo de incentivar a criação de Conselhos de Direitos e Fundos Municipais, além do fortalecimento da Rede de Proteção de Direitos e implementação de políticas que contribuam para o envelhecimento ativo e saudável. Dos 16 municípios da ilha do Marajó, apenas três já formalizaram a adesão ao Pacto Nacional.

Abrace o Marajó

Criado em março de 2020, o Programa Abrace o Marajó é coordenado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e conta com a participação de 16 Ministérios do Governo Federal. A gestão é compartilhada entre a União, o estado do Pará e os municípios que compõem o arquipélago: Afuá, Anajás, Bagre, Breves, Cachoeira do Arari, Chaves, Curralinho, Gurupá, Melgaço, Ponta de Pedras, Portel, Santa Cruz do Arari, Salvaterra, São Sebastião da Boa Vista e Soure.

As iniciativas apresentadas até aqui compõem o Plano de Ação 2020-2023 do Programa, que conta com 133 ações nas áreas de desenvolvimento social, infraestrutura, desenvolvimento produtivo e desenvolvimento institucional.

Por meio do Programa Horizontes, coordenado pela Secretaria Nacional da Juventude, o MMFDH capacitou cerca de 500 jovens com idade entre 18 e 29 anos para o empreendedorismo, com treinamento, mentoria, oficinas e palestras em intercâmbios remotos. O objetivo é dar acesso à profissionalização, ao trabalho e à renda de jovens locais.

A Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, do MMFDH, fez um diagnóstico da situação atual de vulnerabilidade de crianças e adolescentes dos 16 municípios marajoaras. O documento retrata duas situações: a vulnerabilidade de crianças e adolescentes no arquipélago e a dimensão das políticas públicas relacionadas ao público-alvo.

Desde que começou, o Abrace o Marajó já entregou, em parceria com o Ministério da Cidadania, mais de 143,5 mil cestas básicas e 9 mil kits de higiene pessoal aos moradores da região. A ação teve o investimento de R$ 14 milhões.

Até dezembro de 2022, estão previstas reforma de unidades de saúde, com investimento de R$ 850 mil e a ampliação da Unidade Especializada de Saúde em Breves, no valor de R$ 1,1 milhão. Outra medida que deverá ser executada neste ano é o projeto de prevenção, controle e eliminação da malária, com investimento de R$ 12,9 milhões.

O Programa Inovação Educação Conectada vai levar internet banda larga para 150 escolas, com investimento de R$ 495 mil, e concluir a Expansão Banda Larga de Internet nos municípios. Também será feita a regularização fundiária e o ordenamento territorial, com oferta de R$ 170 milhões para créditos de instalação. O programa também está destinando R$ 60 milhões para modernizar as sedes das prefeituras locais.

Sobre políticas voltadas às mulheres, a região vai ganhar uma Casa da Mulher Brasileira. O espaço irá oferecer atendimento humanizado às mulheres em situação de violência doméstica e familiar em Breves (PA). A construção e equipagem da unidade tem o investimento de R$ 823 mil e previsão de entrega até o início de 2023. A ação irá beneficiar 45 mil mulheres.

No Painel Abrace o Marajó é possível conhecer todas as ações do Programa.

Fonte: Governo do Brasil




Provérbios LIBERAR O CMOMÉRCIO DE ARMAS DE FOGO

 
   
 
 
 
 
© - 2019 www.partidoliberal.org.br - Todos os direitos reservados
Tel.: - (61) 32029922
SHS Quadra 06 Bloco "A" Conjunto "A" Sala 903
Centro Empresarial Brasil 21 Asa Sul - CEP: 70316-102 Brasília - DF
 
Brasília, 26/05/2021 - PL-TV: O Rio em mãos do bem - Entrevista Cláudio Castro

Brasília, 18/01/2022 - PL-TV: Projeto de Altineu Côrtes propõe condições mínimas de trabalho para entregadores de aplicativos Brasília, 28/12/2020 - PL-TV: Portinho é convidado a assumir Liderança do PL no Senado
Nova Presidente do PL Mulher
Presidente do Partido Liberal, Tadeu Candelária (PL-SP)
Veja aqui todos os nossos vídeos e nossas reportagens

Secretaria de Comunicação do Partido Liberal
FICHA DE FILIAÇÃO EM PDF Deputados Federais do Partido Liberal da 56ª Legislatura
Senadores do Partido Liberal Veja todas Notícias no Facebook Veja nossos Vídeos no Youtube
  <area shape= Veja nossos Vídeos no Youtube Veja nossos Vídeos no Youtube veja as notícias no Twitter
veja as notícias no Instagram