PL-TV:

Fagundes debate com especialistas
ideias para educação pós-pandemia


Brasília - Senadores e especialistas traçaram um quadro preocupante dos danos causados à educação pela pandemia da covid-19 em sessão temática remota, na última segunda-feira, 12, no Plenário virtual do Senado. Diversas ações foram propostas para minimizar esses danos e impedir um prejuízo ainda maior nos próximos anos.

Para o relator da Comissão Temporária da Covid-19, senador Wellington Fagundes (PL-MT), uma das medidas mais importantes é a necessidade de união. “O grande desafio para essa educação híbrida é capacitar toda a comunidade, professores, gestores, alunos e também as famílias. O desafio está lançado para todos nós, governo federal, estaduais e prefeituras. Quero insistir que sem a união de todos jamais repararemos os enormes prejuízos resultantes de quase dois anos de escolas fechadas”.

Números

Participaram da sessão representantes do Ministério da Educação (MEC) e de organizações não-governamentais ligadas à educação. Foram apresentados diversos números demonstrando a gravidade da situação. Marta Volpi, assessora de advocacia e políticas públicas da Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente, citou levantamento segundo o qual no início deste ano 1,6 milhão de crianças informaram não estar estudando e 4,6 milhões informaram não ter recebido atividades para realizar em casa.

Diretora de operações do Instituto Sonho Grande, Ludmila Serpa apontou que 33% dos estudantes não participam das videoaulas e outros 23% só participam durante até uma hora.

O ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro, presidente eleito da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), lamentou o que considera erros cometidos pelo governo, como a falta de capacitação de professores e a não distribuição de celulares e tablets aos estudantes. Mas salientou que "ainda é tempo" de corrigir em parte esses erros. Também sugeriu que as escolas debatam o estresse emocional sofrido por alunos, professores e servidores da educação.

“A coisa que me parece mais errada seria voltar às aulas sem um espaço de acolhimento para a comunidade escolar falar disso. Nos primeiros dias de volta presencial, é preciso que as pessoas formem uma roda e conversem. Acredito que essa troca de experiências humaniza as relações entre as pessoas e é condição para uma catarse”, opinou Janine.

Os representantes do MEC listaram as ações que vêm sendo realizadas para minimizar o impacto da pandemia. Tomás Dias Sant'Ana, secretário de Educação Profissional e Tecnológica, citou o programa Qualifica Mais, que criou 6 mil vagas em cursos na área de tecnologias da informação e comunicação; Mauro Luiz Rabelo, secretário de Educação Básica, mencionou o programa Brasil na Escola, criado em abril, que investirá R$ 200 milhões em 5 mil escolas do ensino fundamental. Carlos Eduardo Sanches da Silva, coordenador-geral de Planejamento Acadêmico, Pesquisa e Inovação, falou do programa Alunos Conectados, que disponibilizou pacotes de dados a 80 mil estudantes universitários para que eles possam acompanhar aulas a distância.

Educação híbrida

Formas de conciliar o ensino a distância — que não deixará de existir — com o ensino presencial foram um dos temas da sessão. O assunto foi tratado por Maria Inês Fini, presidente da recém-criada Associação Nacional de Educação Básica Híbrida (Anebhi), fundada para ajudar professores e gestores a se capacitarem para as novas formas de educação:

“Nós falamos das plataformas digitais como se pudéssemos desconhecer a realidade das famílias brasileiras. Criamos essa associação porque queríamos acolher os professores, que de uma sexta-feira para uma segunda-feira viraram YouTubers, atores de vídeo e tiveram que transformar seu ensino com os meios que tinham. A escola brasileira está machucada”, avaliou Maria Inês.

Inep e Capes

Entre as propostas discutidas na reunião, figurou a criação de carreiras de Estado para os servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), da mesma forma como já ocorre com outras instituições de ensino, como o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior).

O instituto produz informações importantes para a tomada de decisões dos gestores, e para Adolfo Samuel de Oliveira, vice-presidente da Associação dos Servidores do Inep, a falta de uma carreira de Estado prejudica esse trabalho.

“A rotatividade de dirigentes é muito prejudicial, já que cada equipe nova demora um tempo para se inteirar. Para resguardar o interesse público, é necessário construir um arcabouço legal mais robusto, tornando o Inep uma autarquia sob regime especial, com carreiras de estado”, expôs.

Danilo Dupas Ribeiro, presidente do Inep, garantiu que a gestão do instituto neste momento "é altamente técnica":

“O fortalecimento institucional e a valorização dos servidores tornaram-se prioridades da nova gestão”, assegurou.

Para Cláudia Mansani Queda de Toledo, que assumiu há três meses a presidência da Capes, a transição para o ensino pós-pandemia "é uma construção coletiva":

“O grande objetivo é estarmos ao mesmo lado. A educação é mais que um direito fundamental. É a grande premissa para o exercício dos demais direitos coletivos ou sociais que nos angustiam tanto”.

Fonte: Agência Senado

 




Provérbios LIBERAR O CMOMÉRCIO DE ARMAS DE FOGO
Alvaro Valle

 
   
 
 
 
 
<
© - 2019 www.partidoliberal.org.br - Todos os direitos reservados
Tel.: - (61) 32029922
SHS Quadra 06 Bloco "A" Conjunto "A" Sala 903
Centro Empresarial Brasil 21 Asa Sul - CEP: 70316-102 Brasília - DF
 
       
© - 2019 www.partidoliberal.org.br - Todos os direitos reservados

Site e Conteúdos Desenvolvidos, Produzidos e sob Responsabilidade da LEAD - Produções Artísticas Comunicação & Marketing
Tel.: (61) 3202-9922
SHIN CA 09 Lt. 16 Sala 115 -  Edf. Greeen Hills
Lago Norte - CEP: 71503-509
Brasília, 26/05/2021 - PL-TV: O Rio em mãos do bem - Entrevista Cláudio Castro

TV-PL: Líder Liberal rechaça tese do "toma lá dá ca" em entrevista 
Brasília, 28/12/2020 - PL-TV: Portinho é convidado a assumir Liderança do PL no Senado
Nova Presidente do PL MUlher
Presidente do Partido Liberal, Tadeu Candelária (PL-SP)
Alvaro Valle
Veja aqui todos os nossos vídeos e nossas reportagens

Secretaria de Comunicação do Partido Liberal
FICHA DE FILIAÇÃO EM PDF Deputados Federais do Partido Liberal da 56ª Legislatura
Senadores do Partido Liberal VEJA NOSSO FACE
Veja nossos Vídeos no Youtube
  <area shape= Veja nossos Vídeos no Youtube Veja nossos Vídeos no Youtube veja as notícias no Twitter
veja as notícias no Instagram BAIXE O VÍDEO EM WMV
BAIXE O VÍDEO EM MOV
VEJA O VÍDEO NO YOUYUBE BAIXE O VÍDEO EM MP4 BAIXE O VÍDEO EM MOV BAIXE O VÍDEO EM FLV